O fim da era incandescente


Com proibição da venda, novas tecnologias ocupam o espaço das antigas lâmpadas incandescentes



A partir do dia 30 de junho, as lâmpadas incandescentes terão que sair de vez do mercado no Brasil. Com restrição estabelecida em uma portaria interministerial de 2010, a proibição foi iniciada em junho de 2012, quando as versões com potência acima de 150 watts (W) deixaram de ser fabricadas. Desde então os modelos de 60W e 40W tiveram também a fabricação e a comercialização proibidas. Para 2016, as lâmpadas com potência inferior a 40W, as quais já estão proibidas de serem fabricadas, não poderão mais ser comercializadas. 
A medida tem o objetivo de minimizar o desperdício no consumo de energia elétrica. “Se pensarmos que uma lâmpada incandescente transforma apenas 10% da energia que consome em luz, fica fácil entender porque elas estão sendo abolidas. Apesar de custarem pouco, elas não são eficientes, são pouco duradouras e antiecológicas, pois são fabricadas com componentes que poluem o meio ambiente. Uma lâmpada de LED, por exemplo, pode chegar a 90% de economia em relação às incandescentes. Já as fluorescentes economizam 80%, mas elas têm a desvantagem de utilizar o metal pesado mercúrio em sua fabricação” afirma Daniele Bagatoli, sócia da Luna Luce Iluminação e pós-graduada em Iluminação e Design de Interiores.
Segundo a especialista, a venda de incandescentes é praticamente nula na loja hoje em dia. “Isso acontece não porque não possuímos, pois ainda restaram algumas no estoque, mas sim porque as vantagens do LED estão cada vez mais conhecidas, o que leva as pessoas a optar por eles. Os clientes chegam perguntando sobre a versão em LED para as lâmpadas que usavam antes”, explica. 
A evolução do LED também tem feito cada vez mais pessoas investir na tecnologia. “Hoje já existem versões de lâmpadas de LED substitutas para quase todas as lâmpadas existentes no mercado. A cada mês há novos lançamentos dos fabricantes e podemos verificar que as marcas estão melhorando ainda mais a eficiência luminosa dos produtos, ou seja, eles têm cada vez mais poder luminoso, consumindo menos energia. Mais econômicas, duráveis e sustentáveis, já que  98% dos materiais que as compõem são recicláveis e não há, na sua fabricação, utilização de metais pesados, acreditamos que o LED chegou para ficar”, finaliza Daniele.

Sobre a Luna Luce Iluminação:
Inaugurada em 2009, a Luna Luce Iluminação é administrada pela família Bagatoli conhecida por seus 35 anos de experiência na fabricação de luminárias. Sempre em busca de novas tendências no mercado, a loja trabalha com as melhores fábricas nacionais e internacionais e possui um setor de customização e fabricação própria de peças, o que garante exclusividade e qualidade nos produtos. Para um melhor atendimento aos clientes, a equipe é composta por designers de interiores e especialistas em iluminação.

Contato:
Luna Luce Iluminação
Endereço: Av. Nossa Senhora Aparecida, 649, Seminário - Curitiba (PR)
Telefone: (41) 3085-1177

 Crédito de texto e foto:
Virgínia Vargas - Assessora de Imprensa (41) 3325-3443 / 9611-2170 virginiavargas.assessoria@gmail.com

Postagens mais visitadas deste blog

Feijão Maravilha!

Queijos e Vinhos - Mesas Decoradas